Category Archives: Desmantelando a falácia do Capitalismo Verde

Ecossocialismo, que alternativas?

Onde nos pode levar o ecossocialismo? Que plano social, económico, político pode alimentar um futuro de justiça social e ambiental? Como criar uma revolução social e uma visão contra-hegemónica sobre crescimento, desenvolvimento e justiça social.

em Desmantelando a falácia do Capitalismo Verde

25 de Novembro, Domingo, 10h00

Oradoras/es

Giacomo d’Alisa (Centro de Estudos Sociais, Portugal)giacomo

Giacomo d’Alisa é um economista ecológico e político. É membro do Barcelona School of Environmental Justice and Degrowth. O seu trabalho académico aplica-se a um enquadramento critico extraído da economia ecológica, teoria política, da avaliação integrada e da ecologia política urbana para apurar as mudanças nos padrões metabólicos da sociedade e a inerente injustiça ambiental gerada. Lutou contra a privatização da água em Nápoles nos anos 2000 e actualmente é investigador no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.

Bea Martxueta (LAB, Espanha)BEA

Bea Martxueta Pérez. Advogada, Membro da Directoria Executiva do LAB Syndicate. Responsável pela Secretaria de Política Social e Acção.

Christine Poupin (NPA, França)

Christine Poupin, militante anticapitalista, foi técnica informática na indústria química. Participa em movimentos feministas, foi dirigente sindical e membro da Liga christineComunista Revolucionária. Actualmente é porta-voz do NPA (Novo Partido Anticapitalista), em França.

José Luis Garcia (Instituto de Ciências Sociais, Portugal)

José Luis Garcia é investigador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Doutorado em Ciências Sociais. jose luisDesenvolve trabalho científico em teoria social crítica, sociologia da ciência e da tecnologia, filosofia da tecnologia, economia política e estudos de comunicação, média e jornalismo. É autor de vários livros, incluindo “Razão, Tempo e Tecnologia”.

Moderador: João Camargo (Climáximo, Portugal)

Militarização do Clima e do Ambiente

Com o agudizar das crises ambientais e climática, a pulsão para a militarização de quaisquer soluções é crescente: desde a intervenção das forças armadas para o controlo das populações até à utilização das crises ambientais como arma, os planos de “segurança climática” articulam exércitos, empresas e grupos políticos para um futuro autoritário em que a justiça social seja apagada. Em plano de fundo, o lobby nuclear sempre presente.

em Desmantelando a falácia do Capitalismo Verde

24 de Novembro, Sábado, 18h00

Oradoras/es

Kolya Abramsky

Juan Tortosajuantortosa

Juan Tortosa é activista pela Justiça Climática e membro da rede internacional do Comité para a Anulação de dívidas ilegítimas (CADTM). Ecossocialista e ecofeminista. Fundador dos Encontros Ecossocialistas Internacionais. Coordenador do Groupe écosocialiste de solidarité (Suíça).

Javier Andaluz (Ecologistas em Acção, Espanha)

javierJavier Andaluz é licenciado em Ciências Ambientais da Universidade de Salamanca e especialista em Direitos Humanos. Ele é actualmente responsável de alterações climáticas nos Ecologistas em Acção.

Yolanda Picazo (Movimento Ibérico Antinuclear, Espanha)

Yolanda Picazo é yolandatécnica de supervisão de instalações radioactivas pelo CIEMAT, activista antinuclear forjada na Plataforma contra o cemitério nuclear em Cuenca contra o Armazenamento Temporário Centralizado, ATC. Faz parte do grupo fundador do movimento antinuclear Ibérico e da rede ecofeminista. Activista contra os despejos forçados e pertence à Plataforma para um Novo Modelo de Energia em Madrid.

Moderador: Hugo Mota (Climáximo, Portugal)

Onde é que nos trouxe o Capitalismo Verde?

Falsas soluções, novas áreas de negócios e rentabilidades garantidas: o capitalismo pinta-se de “verde” para prosseguir a sua marcha de lucro e acumulação à custa da degradação do ambiente.

em Desmantelando a falácia do Capitalismo Verde

25 de novembro, domingo, 14h00

Oradores

Manuel Garí Ramos (Fundação Viento Sur, Espanha)

manuelgariManuel Garí Ramos é um activista anticapitalista e ambientalista. Ele é Presidente da Fundação Viento Sur, Co-Director da disciplina da Universidade-Empresa-Sindicatos da Universidade Politécnica de Madrid e membro do Fórum de Transições de Energia. Ele liderou inúmeros projetos de pesquisa e estudos sobre o modelo de produção, a relação entre as alterações climáticas e o emprego e a relação entre a produção limpa, a organização do emprego e o envolvimento dos trabalhadores nas decisões ambientais das suas empresas. Liderou vários cursos universitários sobre sistemas REACH, alterações climáticas e energia sustentável. Ele é autor de 123 artigos sobre sustentabilidade e é co-autor de oito livros sobre emprego e ambiente. Coordenou o estudo “Alterações Climáticas e Saúde” no âmbito do projeto Global Climate Change de 2020-2050.

Tom Kucharz (Ecologistas en Acción, Espanha)

[só em espanhol]

Samuel Martin-Sosa (Ecologistas em Acção, Espanha)

Samuel Martin-Sosa vive em Madrid. Doutor em Biologia (2002, Universidade de Salamanca). conama-2016-2Representante espanhol no European Environmental Bureau (2003-2010). Especialista em políticas ambientais da UE. Realizador do documentário em vídeo “Marcha atrás” sobre impactos climáticos de veículos 4 × 4 (2009). Autor do livro “Global Resistance to Fracking” (2015). Co-argumentista da série televisiva espanhola “Desmontando la Energía” (2015-2017). Director do MOOC sobre Mudança Climática na Universidade de Salamanca (2018). Palestras TedX sobre desinvestimento em combustíveis fósseis (2018) e desenvolvimento de gás (2017). Investigador em alterações climáticas e comunicação. Autor de diferentes capítulos de livros e artigos em jornais e mídia espanhóis sobre diferentes temas, como mudança climática, energia, desinvestimento de combustíveis fósseis, políticas ambientais, geoengenharia ou migrantes climáticos, entre outros. Activista contra o gás. É bibliotecário e exerceu suas funções em diferentes órgãos públicos. Licenciatura em Filologia Hispânica pela Universidade Complutense de Madrid. Nesta área ele está especificamente interessado no campo da ética e está nas fases iniciais de sua tese de doutoramento. Militante anticapitalista e ecossocialista, interveio em diversos espaços e mantém uma dedicação especial ao tema das transformações ecológicas e ecossociais, sempre com o intuito de vincular a actividade militante com projetos de investigação e produção de conteúdo crítico. Coordenador Internacional na Ecologistas en Acción (2003-presente).

Juanjo Alvarez

É bibliotecário e exerceu funções em diferentes órgãos públicos.Juanjo-alvarez-galan-1 Licenciatura em Filologia Hispânica pela Universidade Complutense de Madrid. Nesta área ele está especificamente interessado no campo da ética e está na fase inicial da sua tese de doutoramento. Militante anticapitalista e ecossocialista, interveio em diversos espaços e mantém uma dedicação especial ao tema das transformações ecológicas e ecossociais, sempre com a intenção de vincular a actividade militante com projetos de pesquisa e produção de conteúdo crítico.

Moderator: Pedro Cardoso